PsicoDica #31 – O Luto e a Jarra de Leite

 

O amor e empatia que temos em nossa vida, que empregamos sob aqueles que amamos, é como um jarro de leite.

Todo dia, vamos despejando um pouco desse leite em pequenos copos, cada um de uma pessoa diferente, cada um de uma situação diferente.

As vezes, durante o dia, despejamos nosso leite, ou seja, nosso afeto, em algum trabalho ou em um hobby.

E no final do dia com a jarra vazia, deixamos na porta e esperamos que o leiteiro troque a garrafa vazia por uma nova e cheia de leite fresco.

Mas, vamos supor, que um desses copos que colocamos leite, uma pessoa muito querida que derramamos afeto nela boa parte do dia, essa pessoa morre.

No final do dia, está lá a jarra, com uma boa quantidade de leite que deveria ter sido colocado em algum copo. E no outro dia, o leiteiro não leva a garrafa embora porque ainda tem leite nela. É aí que o leite começa a azedar.

E sabe aquele leite azedo, que esta pessoa carrega sem saber o que fazer. Isso é o que chamamos de luto.

Mas então, ao longo dos dias, percebemos que o leite sempre sobra, sempre azeda. Vamos aos poucos então colocando mais leite em outros copos, arrumando copos novos, de forma que esse leite não sobre no final do dia e fique azedo.

Esse é o processo de luto. É muito importante a gente saber que o leite está sobrando, sentir o mau cheiro, porque só assim a gente se move e tenta realocar o leite que sobra.

Então quando você ver alguem de passando por um processo de luto, não tente falar palavras encorajadoras, dizer que esta tudo bem. O Leite está azedando com ela e isso é uma bosta.

Seja uma pessoa disponível e acolhedora, acompanhe a pessoa e de suporte para o que ela precisar.

É necessário viver o luto, para a vida continuar e a gente saber o que fazer com o leite que está lá, em forma de afeto, maltratando a gente e azedando.

 

Créditos ao Psicólogo Paulo Gomes que me apresentou a ideia do Jarro de Leite.

Rafael Cerqueira

view all posts

Escritor de meia tigela, editor e idealizador do Piscocast, universitário nerd, amante da psicologia e apaixonado por conhecimento.

0 Comments

Join the Conversation →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *